Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaErnesto Akito Kondo Komatsu › Minha história

Ernesto Akito Kondo Komatsu

São Paulo / SP - Brasil
46 anos, médico

Vida de médico


No primeiro ano da faculdade (FMUSP), eu pratiquei muitas atividades esportivas; não só o kendô, mas principalmente o atletismo. Corria todos os dias. No decorrer do tempo, as atividades acadêmicas começaram a aumentar e fui deixando o esporte de lado. O dever me chamou!

No ano de 2000 eu me formei e resolvi ir para o Japão. Fui morar com o meu pai, mas a estada foi curta..., foram apenas quatro meses, em que resolvi me dedicar às artes marciais e à medicina oriental. Nesse período, comecei a ter outro tipo de visão em relação à vida, à medicina e à cura.

Voltei ao Brasil, ingressei no Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas) para fazer residência em radiologia. Paralelamente, comecei a participar no Junkaishinryou (巡回診療), conhecido como assistência médica móvel, setor social da Beneficência Nipo-Brasileira. Nos finais de semana, médicos de diversas especialidades tomam o ônibus rumo às comunidades japonesas tanto da capital quanto do interior, inclusive cidades longínquas, como as localizadas nos Estados do Rio de Janeiro, Goiás e Mato Grosso.

Notei que muitos dos imigrantes japoneses não sabem falar português, apesar de terem vindo para o Brasil há várias décadas. Fico feliz em poder ajudar, ainda que só um pouquinho..., ainda que às vezes essa ajudinha se resuma a apenas uma conversinha em “nihongo” (língua japonesa).

A partir do final de 2003 comecei a fazer parte do setor de radiologia de Hospital Nipo-Brasileiro, pertencente à Beneficência Nipo-Brasileira. Em 2005, o hospital iniciou o serviço de check-up de saúde voltado principalmente para executivos de empresas japonesas, no qual os resultados dos exames e as recomendações clínicas são escritos em japonês. Desde então, venho também ajudando neste setor.

Hoje, penso que valeu a pena ter me esforçado para aprender e não esquecer a língua japonesa. Devo à aprendizagem da língua muitas das minhas conquistas atuais.
No final de 1995, eu conheci a Vivi... namoramos durante 11 anos (!!!) e finalmente nos casamos em abril deste ano. Escolhi o Brasil para iniciar essa nova etapa de minha vida.

Aqui é o local onde nasci e onde (se tudo der certo) meus filhos irão nascer. Acredito que a mistura de culturas tão diferentes só tem um lado: o positivo! Só temos a ganhar se tirarmos proveito dessas culturas tão diferentes e ao mesmo tempo tão próximas. Basta buscar o equilíbrio e a harmonia.


Enviada em: 11/10/2007 | Última modificação: 11/10/2007
 
Definitivamente no Brasil »

 

Comentários

  1. Angélica @ 11 Out, 2007 : 17:41
    Puxa, que linda história de vida! Parabéns!

  2. Roseli @ 13 Abr, 2008 : 01:02
    Parabéns pelo exemplo de vida! O Brasil necessita de médicos e pessoas como você! A mistura de culturas é o que nos enriquece! Que você e a Vivi tenham lindos filhos mestiços como os meus sobrinhos! Sucesso!

  3. Rosangela Lesnock dos Santos Yamasaki @ 14 Abr, 2008 : 11:44
    Sugoi a sua história heim,Ernesto!Parabéns pela lição de vida!Nossas historias acabam se encontrando,sou brasileira pura e estou no Nihon,tentando alcançar alguns dos meus sonhos!Ao contrário dos que os outros falam,existem pessoas muito amáveis aqui.Decidi após sete anos de Japão ,aprender a falar e ler nihongo.Hontoni muzukashi!Mas,daqui a algum tempo espero poder contar minha história de sucesso.Beijos e felicidades para voce e a Vivi!!!!Rosangela

  4. Rose @ 19 Jun, 2008 : 20:03
    Dr.Parabéns, gostei muito da sua história, achei muito bacana seu depoimento.

  5. Rose @ 19 Jun, 2008 : 20:03
    Dr.Parabéns, gostei muito da sua história, achei muito bacana seu depoimento.

  6. Suzana @ 24 Jul, 2008 : 16:18
    Que legal o seu relato!Tbm sou de Ibaragi por parte de mae.Precisando de alguma informacao da regiao pode me escrever maracuja_acai@hotmail.com

  7. Suzana @ 24 Jul, 2008 : 16:28
    Que legal o seu relato!Tbm sou de Ibaragi por parte de mae.

  8. Paula @ 28 Jul, 2008 : 12:19
    Eu treino no Kabukan, e muito embora o Harashima Sensei não esteja mais ensinando lá, o Kendo passa maravilhosas lições de vida. Espero que você não tenha parado de treinar. Faito!

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Nenhuma árvore.

Histórias

Vídeos

  • Nenhum vídeo.

| mais fotos » Galeria de fotos

Áudios

  • Nenhum áudio.
 

Conheça mais histórias

mais perfis » Com o mesmo sobrenome

mais perfis » Com a mesma Província de origem

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados