Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaChieko Aoki › Minha história

Chieko Aoki

São Paulo
71 anos, empresária

Onde se sente mais à vontade


Na verdade nunca me questionei se era brasileira ou japonesa. As duas culturas entraram em mim de forma muito natural. Quando optei pela nacionalidade brasileira, fiz porque quis, ninguém me forçou a isso. Acho até estranho quando me perguntam se sou brasileira ou japonesa. A gente pertence ao lugar onde opta por viver, onde se sente parte do todo ( assista ao vídeo em que Chieko fala sobre sua identidade).

Eu sempre agradeço a meus pais por terem vindo ao Brasil. Para mim foi muito bom. Se eu tivesse morado no Japão, talvez não tivesse a oportunidade de trabalhar como gostaria (veja o vídeo em que Chieko conta por que é grata aos pais).

Vejo que no Japão as mulheres não trabalham porque não há estrutura social para isso. Elas não têm com quem deixar o filho e precisam se dedicar ao casamento. Se eu tivesse sido criada no Japão não teria nem imaginado que pudesse fazer outra coisa, embora acredite que teria sido feliz do mesmo jeito. Hoje, que estou aqui e tenho oportunidade de trabalhar e fazer várias coisas, sou muito feliz. ( Chieko fala sobre sua viagem ao Japão no vídeo).

Também é importante que a minha família esteja muito bem aqui. Meus pais são muito felizes. Certamente foi uma decisão acertada vir para cá. E essa certeza só vem quando estamos escrevendo nossa história e percebemos que toda a trajetória até aqui foi muito bonita. Meus pais enxergam dessa maneira. Aqui criaram os três filhos, três empreendedores.

Há muitas coisas da cultura japonesa que são importantes de manter e eu as cultivo. São valores extremamente saudáveis para o ser humano, como a ética, a credibilidade, a confiança, a seriedade e a dedicação aos estudos e ao trabalho. Mas a vida não é só isso. Devemos acrescentar o que temos na cultura brasileira que é solidariedade, afetividade, carinho, compaixão, e valorizar os laços familiares. Este último deve ter nascido aqui por ser uma terra de imigrantes e, portanto, prezam muito a família.

Depoimento à jornalista Chiaki Karen Tada
Edição: Chiaki Karen Tada e Renata Costa
Vídeos: Estilingue Filmes
Fotos: Carlos Villalba e Arquivo Pessoal


Enviada em: 23/04/2008 | Última modificação: 09/06/2008
 
« Experiência profissional Brasileiros com cultura japonesa »

 

Comentários

  1. Elisa K. @ 25 Abr, 2008 : 18:26
    Em tempos de proliferação de livros de auto-ajuda e um mercado inflacionado de palestrantes (e pseudos) que vendem fórmulas de sucesso e felicidade, é até desconcertante - no bom sentido - constatar um raciocínio tão simples e lógico como o seu. Apreciei muito a sua linha de pensamento, pragmático e racional, que por si já dispensam qualquer magia, segredos ou laboriosos processos mentais. Abraços.

  2. Issao Toyoda Kohara @ 25 Abr, 2008 : 21:17
    Oi,Chieko. Muito bom, gostei do seu depoimento e das fotos. Sou antigo colega da época do Bonifácio de Carvalho - S.Caetano do Sul-SP. Um grande abraço.

  3. Issao Minami @ 7 Ago, 2008 : 19:05
    Meu tio Kameyoshi Minami sempre me falava com muito orgulho de sua fibra, de sua determinação e de seu empenho em prol das causas nipo-brasileiras e de sua trajetória vitoriosa. Orgulho-me em enaltecê-la. Estou aqui presente também. Se puder, leia o meu relato e de minha família. Encontrará um pouco do meu mísitco e espirituoso tio Kameyoshi, o último dos grandes da geração Minami que morou muito tempo no Brooklyn na Antiga rua Mathias Cardoso. Prof. Issao Minami labim@usp.br

  4. japa pobre @ 25 Set, 2008 : 02:49
    sou fã dela

  5. jane aparecida de oliveira @ 18 Nov, 2008 : 20:49
    QUANDO PELA PRIMEIRA VEZ LI UMA ENTREVISTA DE CHIEKO AOKI ELA AINDA TRABALHAVA EM UM HOTEL,E FALOU COM TANTA CERTEZA DE REALIZAR UM SONHO O DE TER SEUS PRÓPRIOS HOTÉIS.QUE EU TIVE UMA COMPREENÇÃO DE QUE AQUELA MULHER IA LONGE FICO MUITO ORGULHOSA DE VER VC CHIEKO AI ONDE DISSE QUE ESTARIA PARABÉNS E OBRIGADA POR ACREDITAR NAS PESSOAS QUE TRABALHAM DESDE O MAIS SIMPLES AO MAIS ALTO CARGO.

  6. Dianny(diannycosta@hotmail.com) @ 6 Fev, 2009 : 13:50
    Ainda sou estudante de hotelaria ,estou dando os meus primeiros passas nesta area ...e procuro me aperfeiçoar mais e mais...adoro suas paletras , e sua historias ...seus titulos e premiações inacabaveis...é realmente um exemplo a ser seguido ! Meus parabéns!

  7. Ionice Carla Brandão @ 27 Abr, 2009 : 23:10
    Estou concluindo ADM com ênfase em Gestão de Negócios, nosso TCC seria sobre a mulher no mercado de trabalho no Brasil, mas confesso estou apaixonada pela história desta imigrante Japonesa, uma vez que em 2008 comemoramos 100 anos de imigração daqueles que nos ensinam até hoje como viver melhor e com mais saúde, citaremos este exemplo de vida em nosso trabalho de conclusão de curso. OBRIGADA, pela referência de trabalho e conquista......

  8. joelma @ 22 Jun, 2009 : 07:35
    realmente fascinante essa mulher,gostaria de ser sua aprendiz

  9. distribuidoraforever2009@hotmail.com @ 22 Jun, 2009 : 07:36
    realmente fascinante essa mulher,gostaria de ser sua aprendiz

  10. Estela Pereira Reis @ 3 Abr, 2010 : 12:29
    Seria tão bom se a grande mídia parasse de apresentar histórias de terror e dessem valor a histórias como a de Chieko Aoki. A gente precisa de inspiração, pelo menos eu preciso. Quero ser como ela quando crescer!

  11. maria teresa @ 22 Abr, 2011 : 04:54
    gostei muito da reportagem,sempor falo da mulher forte qur é Chieko Aokmum exemplo para as jovens brasileiras.

Comente



 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados