Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaChieko Aoki › Minha história

Chieko Aoki

São Paulo
71 anos, empresária

Do Japão para o Brasil, uma grande aventura


Eu saí pequena de Fukuoka, na ilha de Kyushu, onde nasci (em 1948), e vim para o Brasil depois da Segunda Guerra Mundial (em 1956). Meus pais já tinham parentes aqui, que haviam tido sucesso e possuíam fazendas. Para meus pais foi muito natural mudar para outras terras. Acho que foi uma aventura para eles. Meus pais, eu e meu irmão pegamos o navio e fomos para Bastos (SP), para a fazenda da tia da minha mãe. Não recordo detalhes, mas tenho boas lembranças dessa viagem. Criança sempre se diverte, e tudo era novidade para mim.

Na época, os imigrantes japoneses eram obrigados a uma espécie de quarentena: deveriam passar no mínimo dois anos trabalhando na agricultura. Não era essa a intenção inicial dos meus pais. Acho que meu pai queria abrir um negócio por aqui, ou algo do tipo. Mas não teve jeito, tiveram de cumprir essa determinação. Para eles foi um pouco assustador, porque nunca tinham visto uma fazenda naquelas proporções.

A nossa adaptação aconteceu de forma muito normal. Minha mãe já era estrangeira no Japão, porque nasceu na China e cresceu na Coréia. Além disso, meus pais não tiveram dificuldade com o calor, porque Kyushu fica ao sul do Japão, onde o clima é quente. Esses dois anos em Bastos ficaram bem gravados na memória, pois foi uma época de adaptação. Não deve ter sido fácil para eles, mas acredito que todo desafio e dificuldade são oportunidades de aprendizado, porque, se nos dedicamos realmente à solução de um problema, aprendemos com isso. Eles se lembram dessa fase com muita saudade, recordam as coisas que tiveram de inventar para vencer as dificuldades nesse período.

Eu tenho muita facilidade em me habituar a tudo, é uma característica de minha personalidade. Mal chegamos aqui, aprendi o português rapidamente. Quanto à escola, sempre foi tranqüilo. Eu e meu irmão íamos muito bem nos estudos.

Depoimento à jornalista Chiaki Karen Tada
Edição: Chiaki Karen Tada e Renata Costa
Vídeos: Estilingue Filmes
Fotos: Carlos Villalba e Arquivo Pessoal


Enviada em: 23/04/2008 | Última modificação: 09/06/2008
 
« Infância dedicada aos estudos

 

Comentários

  1. Elisa K. @ 25 Abr, 2008 : 18:26
    Em tempos de proliferação de livros de auto-ajuda e um mercado inflacionado de palestrantes (e pseudos) que vendem fórmulas de sucesso e felicidade, é até desconcertante - no bom sentido - constatar um raciocínio tão simples e lógico como o seu. Apreciei muito a sua linha de pensamento, pragmático e racional, que por si já dispensam qualquer magia, segredos ou laboriosos processos mentais. Abraços.

  2. Issao Toyoda Kohara @ 25 Abr, 2008 : 21:17
    Oi,Chieko. Muito bom, gostei do seu depoimento e das fotos. Sou antigo colega da época do Bonifácio de Carvalho - S.Caetano do Sul-SP. Um grande abraço.

  3. Issao Minami @ 7 Ago, 2008 : 19:05
    Meu tio Kameyoshi Minami sempre me falava com muito orgulho de sua fibra, de sua determinação e de seu empenho em prol das causas nipo-brasileiras e de sua trajetória vitoriosa. Orgulho-me em enaltecê-la. Estou aqui presente também. Se puder, leia o meu relato e de minha família. Encontrará um pouco do meu mísitco e espirituoso tio Kameyoshi, o último dos grandes da geração Minami que morou muito tempo no Brooklyn na Antiga rua Mathias Cardoso. Prof. Issao Minami labim@usp.br

  4. japa pobre @ 25 Set, 2008 : 02:49
    sou fã dela

  5. jane aparecida de oliveira @ 18 Nov, 2008 : 20:49
    QUANDO PELA PRIMEIRA VEZ LI UMA ENTREVISTA DE CHIEKO AOKI ELA AINDA TRABALHAVA EM UM HOTEL,E FALOU COM TANTA CERTEZA DE REALIZAR UM SONHO O DE TER SEUS PRÓPRIOS HOTÉIS.QUE EU TIVE UMA COMPREENÇÃO DE QUE AQUELA MULHER IA LONGE FICO MUITO ORGULHOSA DE VER VC CHIEKO AI ONDE DISSE QUE ESTARIA PARABÉNS E OBRIGADA POR ACREDITAR NAS PESSOAS QUE TRABALHAM DESDE O MAIS SIMPLES AO MAIS ALTO CARGO.

  6. Dianny(diannycosta@hotmail.com) @ 6 Fev, 2009 : 13:50
    Ainda sou estudante de hotelaria ,estou dando os meus primeiros passas nesta area ...e procuro me aperfeiçoar mais e mais...adoro suas paletras , e sua historias ...seus titulos e premiações inacabaveis...é realmente um exemplo a ser seguido ! Meus parabéns!

  7. Ionice Carla Brandão @ 27 Abr, 2009 : 23:10
    Estou concluindo ADM com ênfase em Gestão de Negócios, nosso TCC seria sobre a mulher no mercado de trabalho no Brasil, mas confesso estou apaixonada pela história desta imigrante Japonesa, uma vez que em 2008 comemoramos 100 anos de imigração daqueles que nos ensinam até hoje como viver melhor e com mais saúde, citaremos este exemplo de vida em nosso trabalho de conclusão de curso. OBRIGADA, pela referência de trabalho e conquista......

  8. joelma @ 22 Jun, 2009 : 07:35
    realmente fascinante essa mulher,gostaria de ser sua aprendiz

  9. distribuidoraforever2009@hotmail.com @ 22 Jun, 2009 : 07:36
    realmente fascinante essa mulher,gostaria de ser sua aprendiz

  10. Estela Pereira Reis @ 3 Abr, 2010 : 12:29
    Seria tão bom se a grande mídia parasse de apresentar histórias de terror e dessem valor a histórias como a de Chieko Aoki. A gente precisa de inspiração, pelo menos eu preciso. Quero ser como ela quando crescer!

  11. maria teresa @ 22 Abr, 2011 : 04:54
    gostei muito da reportagem,sempor falo da mulher forte qur é Chieko Aokmum exemplo para as jovens brasileiras.

Comente



 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados