Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaRoberto Shinyashiki › Minha história

Roberto Shinyashiki

São Paulo / SP - Brasil
68 anos, psiquiatra e escritor

Futebol em família


Minha família era apaixonada por futebol. Os jogos lá em casa eram freqüentes. Então as brincadeiras que lembro são ligadas a isso. Quando íamos para a casa do Tio Gordo e do Tio Magro, invariavelmente havia uma grande partida de futebol, em que todos os garotos entravam. No começo eu ficava fora ou era café-com-leite porque era um dos primos mais novos, já que meu pai era o caçula. Havia uma competição entre meus tios para ver o filho de quem jogava melhor.

Tenho um irmão chamado Eduardo, que jogava muito bem e até foi treinar no Pumas do México. Ele era especialmente valorizado. O mundo do futebol era tão forte que ficava a impressão de que as meninas tinham uma vida muito aborrecida, que elas não brincavam, porque não jogavam futebol.

Havia uma relação forte com a música também. Os japoneses gostam muito de cantar, tinha primas que tocavam piano. Sou apaixonado por música, até hoje toco guitarra na banda de rock Dinossauros, mas a música japonesa não me marcou muito. Como qualquer garoto, eu amava os Beatles e os Rolling Stones.

Essa integração com o mundo japonês ficou muito forte na minha vida, tanto que, apesar de eu ser um católico fervoroso, tenho um oratório xintoísta em casa, outro no escritório e todo dia procuro rezar e agradecer para meus pais e meus antepassados, que já faleceram.

Meu pai marcou muito minha vida, foi um exemplo de paciência e compreensão, mas era muito fechado em seus sentimentos. Quando cheguei aos meus 19 anos, fiquei muito rebelde com ele. Um terapeuta disse que eu precisava demonstrar o amor que eu sentia por ele. E me deu uma tarefa: dizer “eu te amo” para meu pai. Foi difícil, mas eu consegui (veja mais detalhes sobre esta história no vídeo ao lado’”.)

Depoimento à jornalista Juliana Almeida
Fotos: Carlos Villalba e arquivo pessoal de Roberto Shinyashiki
Vídeos e áudios: Estilingue Filmes


Enviada em: 05/03/2008 | Última modificação: 05/03/2008
 
« Os hábitos japoneses em casa Os avós, o Tio Gordo e o Tio Magro »

 

Comentários

  1. Renato Yassuda @ 5 Mar, 2008 : 15:44
    Prezado Roberto; Foi um grande prazer ler seus depoimentos e assistir aos videos. Me identifiquei muito com fatos por você relatado. O mais estranho é que, como você, sou mestiço e minha aparência lembra muito superficialmente minha descêndencia de japoneses; no entanto sempre era chamado de o japonês pelos colegas. Para meu azar no entanto, sou péssimo no futebol e a ao contrário de você, além de ouvir o xingamento ainda fazia o time perder. Também tenho alguns textos escritos no meu perfil, os quais ficarei muito honrado se você puder ler e me enviar sua opinião. À propósito, em 2006 fiz um curso de MBA onde seu irmão Gilberto foi em dos professores. Grande pessoa e um ótimo amigo para tomar uma cerveja após as aulas. Um grande abraço para você e o Gilberto. Sucesso e saúde à todos. Atenciosamente; Renato Yassuda.

  2. Taro Shizuno @ 6 Mar, 2008 : 16:53
    Bem interessante a sua história Shinyashiki, sou apreciador dos seus livros. Parabéns.

  3. yagami raito @ 29 Mar, 2008 : 23:24
    eu li aquele seu livro "segredo dos campeões" . um bom livro aliás .

  4. adolfo borges @ 12 Ago, 2008 : 20:14
    PARABENS,ADORO SEUS LIVROS FIQUEI FELIZ EM SABER SUA HISTORIA D VIDA.DR:ROBERTO ESTOU A MUITO TEMPO LENDO SEUS LIVROS,E DE OUTROS,AUGUSTO CURY,OG.MANDINO E OUTROS...SOU REPRES.COMERCIAL MAS NAO CONSIGO DECOLAR SERA PORQUE?O SR PODE ME AJUDAR?GRATO.

  5. Maria Lucia Vilela @ 7 Set, 2008 : 16:39
    Onde conseguir o endereço e telefone do Dr. Roberto. Estou precisando urgente.O Dr. Roberto atende pacientes na área de psiquiatria? Obrigada Maria LucIa Vilela Santa Rita do Sapucaí - MG e-mail para resposta: mariluv@terra.com.br

  6. japa pobre @ 25 Set, 2008 : 02:34
    sou fã dele

  7. Juliana @ 12 Nov, 2008 : 12:53
    Tbém gostaria de saber se o Roberto atende pacientes na área de psiquiatria. Tentei contato através de outros sites mas nunca obtive respostas. Grata Juliana e-mail jmkameda@hotmail.com

  8. Vívian @ 12 Mai, 2009 : 20:39
    Olá Sr.Roberto!Somente hoje fui ler mais um pouco de sua história e além de seus livros amo a cultura japonesa e tiro muitas lições dela para a minha vida e meu desenvolvimento. Meu trabalho de TCC foi sobre CULTURA, LONGEVIDADE E REMINISCÊNCIAS DOS IDOSO DE OKINAWA RESIDENTES NA CIDADE DE ITARIRI-SP (Cidade onde moro) e creio que foi o melhor trabalho que fiz em toda a minha vida, pois conhecemos os japoneses mas não a sua história e acho muito importante preservar e passar adiante. Por que o sr não faz um livro a respeito??? Gostaria muito que o sr pudesse ler meu trabalho e as reminiscência de 3 idosos que entrevistei, sendo 1 de 99 anos, outra de 97 e mais um de 88, que hoje um já passa do centenário. Obrigada e um grande abraço. vivigiglio@yahoo.com.br

  9. Zizi Caldara @ 8 Ago, 2010 : 07:29
    Olá Beto, lembrei de você, pois já nos conhecemos atravez do seu irmão China que foi casado com uma amiga minha até hoje, mãe das lindonas Vanessa e Ana. mas o que me remeteu a voce foi o fato de ter conhecido seu pai Sr. Paulo, que era muito estimado por minha mãe Itsue Hirose, e em 1952 meu irmão Decio trabalhava na Farmácia que seu pai tinha na Praça 1º de Maio em São Vicente; tinha eu então 7 anos gostava de ir ver meu irmão nesta loja. maravilhosos tempos... Parabens por você ser a pessoa que és. Sucesso sempre . Abs. Zizi

  10. edison.bf@ig.com.br @ 8 Ago, 2010 : 11:40
    A data a que se refere a diplomação do Roberto,onde aparece d.Hilda(nossa professora)deve estar errada se não ele teria se formado no curso primario com 4 ou 5 anos.obrigado

  11. edison.bf@ig.com.br @ 8 Ago, 2010 : 11:50
    A famarcia sta.marta,rua duque de caxias,prof.hirano (judo)da r.euclides da cunha,desculpe mas são lembranças do tempo do "Olavo Bilac"

Comente



 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados