Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaGiuliano Amorim Correia Peccilli › Minha história

Giuliano Amorim Correia Peccilli

São Paulo / SP - Brasil
37 anos, publicitário - redator

A liberdade de antigamente...


Eu não conheci a liberdade dos anos 80 e metade dos anos 90, aonde o pessoal ia atrás e caçava mangas e fitas gravadas da televisao japonesa q eram vendidas de tempos em tempos das locadoras "piratas" da liberdade.

Em compensação, cresci com revistas como Heroi e Animax, aonde pequenas histórias sobre o bairro japones me deixaram curioso para visitar lá. Lembro que a revista heroi publicou uma revista gigantona entre 96/97, aonde citava a Haikai como loja pra vc comprar produtos de anime e manga.

Acabei visitando o bairro em um dia q nao tive aula, tava frio e chovendo, e meu pai me levou de carro. Parou o carro no estacionamento do Bradesco em frente ao metro Liberdade e fomos a pé até a loja.

Pois bem, lembrando que na epoca eu estava na sétima série, e o dinheiro eu havia ganhado de aniversario, dos pais, da minha avó e dos meus tios.

Naquela época, passava na Manchete, Sailor Moon, Cavaleiros do Zodiaco e no SBT passava Guerreiras Mágicas de Rayearth. Pois bem, chegando lá, pirei, em ver laser disc dos cavaleiros do zodiaco, da saga das 12 casas, vi jogos do super nes do Super Campeões, Dragon Ball Z, chaveiros, cards, cds de trilha sonora de anime.

Naquela epoca, só existia a Haikai de produtos japoneses assim na Liberdade, com exceção de mangas q vc podia comprar na livraria Sol ou na Fonomag.

Nessa época eu tinha 14 anos de idade e acabei comprando a Fuu fabricada pela Sega, das guerreiras mágicas, um Gundam 0079 transparente, alguns envelopes de cards que na loja tinha e tal. Acho que gastei quase todo dinheiro q ganhei naquela epoca, algo em torno de 150 a 200 reais. Voltando feliz da vida pq conheci a liberdade e comprei coisas "japonesas".

Depois, em 2000 e 2001, acabaria se tornando hábito eu ir ao bairro todo final de semana.

Engraçado dessa época que longe do seu auge "otaku" de atualmente, as lojas vendiam fitas gravadas da televisao japonesa, vendiam coisas estilo 25 de março, jogos e tal, mas era bem précario. Alias, muitos ali não falavam portugues, e muita gente reclamou por ter sido tratado mal, por ser "gaijin" (estrangeiro). Comigo nunca aconteceu, o máximo que aconteceu, foi eu entrar nessas locadoras piratas (tinha uma perto da livraria sol) e as pessoas olharem feio, mas nada além disso.

Mesmo com tudo isso, eu gostava muito dessa epoca, e foi nessa epoca q comprei fitas de video por fansubber, graças a divulgação em revistas como da Animax.

Fansubber pra quem nao sabe é trabalho de fãs. Os caras compram dvds ou vhs originais e legendam pra portugues e revendem a preço de custo, num trabalho de fã pra fã.

Dali pra frente, a propria liberdade ganhou lojas de divulgação vendendo o trabalho q inicialmente era de fã para fã.

Hoje, quem anda no bairro, sabe como anda as coisas, com muita loja de dvd baseado em fansubbers de net, a moda do melona aonde todo mundo toma o sorvete de melão e as lojas com garage kit e action figures se multiplicaram.

Virou um lugar de encontro para fãs de anime e jrock e bom, sinceramente, acompanhei as mudanças do bairro e gostava dele como era antes, bem mais calmo.

Logico q hoje é bem mais acessivel, e mesmo hj nao sou mais um estranho no ninho. A primeira vez q estudei japones no Bunkyo, eu era um dos poucos "gaijins" lá e agora é normal ver alunos e até senseis que não tenham nacionalidade japonesa. Isso é muito bom, ver que está vendo mais interesse de se aprender japones, por outro lado, você não é mais o estranho no ninho.

Espero que tenham curtido a historia.

abraços


Enviada em: 22/08/2008 | Última modificação: 22/08/2008
 
« Tsubasa No Oreta Tenshitachi Gostar de uma cultura exótica a olhos ocidentais, nos torna alienigenas? »

 

Comentários

  1. maximos @ 4 Jun, 2008 : 15:20
    Nunca chequei a assistir um Dorama. Mas não gosto das novelas do Brasil. Gostei muito da materia, e pelo que me parece, é bem melhor que novelas, e mais curto é assim que eu prefiro. Acho que vale a pena dar uma conferida em alguma.

  2. maximos @ 6 Jun, 2008 : 18:05
    Me faz lembrar Ouran High School Host Club. Eu acho normal chorar assistindo qualquer coisa. (não qualquer gênero) qualquer coisa que traga algum sentimento a tona pode fazer as pessoas chorarem, e também depende da situação da pessoa.

  3. maximos @ 9 Jun, 2008 : 18:14
    O.O Passou Evangelinon. Me parece muito bom. Bom não conheço muito bem os Doramas, nem os atores, mas esse Hero me pareceu bem legal.

  4. maximos @ 13 Jun, 2008 : 11:56
    Hum... Parece mesmo incrível. E parece tratar de um tema bem interessante. Ao invés das novelas da Globo que só fala do que o povo quer ver: sexo, drogas, funk, e violência. (claro que existem exceções, mas as novelas têm decaído muito). Vou estar esperando a sobre J-music *_*

  5. myiu @ 13 Jun, 2008 : 19:42
    One Ok Rock é realmente muito bom. Ainda bem que você viciou, eles precisam de muitos fãs! ^^ Quem sabe um dia eles não aparecem pelo Brasil né?

  6. maximos @ 13 Jun, 2008 : 23:29
    Será mesmo conhesidencia? XD A historia é bem legal, acho que acompanhar a historia deve ser muito melhor. Gosto muito de Fan-Fics, e de Fics. A sua parece estar ótima. Mas foi uma grande conhecidencia em.

  7. maximos @ 13 Jun, 2008 : 23:55
    Eu comecei a gostar de J-music, J-rock, e J-pop, por causa dos animesongs. Eu ainda sou meio noob quanto a isso, mas aos poucos vou aprendendo. Gosto muito de varias bandas, mas Yui para mim é especial, claro que não é a única que conheço, mas para mim é especial, como ela canta, as letras, o jeito dela, tudo. Hoje em dia eu só ouço dizerem que sou estranho por gostar de J-music, outros tipos de musicas nem me atraem mais.

  8. TonTon @ 18 Jun, 2008 : 20:32
    Oi , blza ? vou acompanhar seus posts aqui.

  9. maximos @ 20 Jun, 2008 : 09:15
    Se eu encontrasse não saberia quem é. >.< Mas é realmente raro encontrar uma pessoa assim por aí, então valeu a pena chegar um pouco atrasado né?

  10. maximos @ 20 Jun, 2008 : 23:51
    *-* Sugoi. =D Eu não sabia quando ele viria. =/ Bom acho que esses 100 anos de imigração esta fazendo muito bem para o Brasil, assim como já tem feito. Eu queria ter visto pessoalmente (pelo menos de longe), mas não o vi =/

  11. maximos @ 26 Jun, 2008 : 09:26
    Eu acho que você até tem um bom começo, e deve ter muito mais pela frente, eu sempre quis escrever algo para alguma revista, ou ajudar em algum site, mas como não posso fazer o que. XD

  12. Mihi @ 7 Jul, 2008 : 15:52
    Acho que a maioria dos leitores tem a cabeça bem fechada pra muita coisa que não envolva lutas...

  13. maximos @ 27 Jul, 2008 : 09:40
    Desculpa por ter sumido. ^^" Bom agora já li tudo o que não havia lido.

  14. Flávio Daruz @ 24 Ago, 2008 : 22:15
    Apesar de muitas vezes cobrir partes da cultura japonesa ou obras que não fazem meu gênero ( uma olhada em meus artigos mostrariam que meu estilo é outro), tenho me divertido com seus artigos. Na minha opinião, as novelas japonesas e coreanas não ficam devendo nada às brasileiras, e apesar de alguns exageros, oferecem compensações ( são curtas, cheias de gente bonita, bonitos temas musicais...). Apesar de eu mesmo não ser fã, creio terem chance de "pegar" no Brasil. Quanto à "Death Note" e "Nana", o valor delas está em captar novos públicos para essas histórias, gente como eu. Pena que, como os filmes americanos, as continuações dificilmente fiquem à altura das tramas ou mesmo da qualidade do original...

  15. Flávio Daruz @ 24 Ago, 2008 : 23:11
    Estou escrevendo um novo comentário porque graças ao vídeo ao lado pude satisfazer minha curiosidade de ver Doraemon em português. Obrigado! Ler seus artigos faz com que eu me sinta velho, porque nossos gostos parecem indicar uma barreira enorme entre nossas gerações. Legal descobrir, por outro lado, que produções japonesas sejam cada vez mais acessíveis ( em vários sentidos ), e que há tanta gente que se interessa, como nós. Imagino que estudar japonês no Brasil deve fazer tudo ainda mais difícil, mas com seu amor à cultura do país, creio que você conseguirá. Ganbare!

  16. Flávio Daruz @ 26 Ago, 2008 : 20:38
    Olá! Obrigado por mencionar minha página em seu blog. Tente não ligar tanto quando as pessoas ( inclusive eu ) demonstrarem surpresa com seus gostos e conhecimentos. Isso acontece porque ainda é uma coisa incomum ( como um japonês falar para você que adora o Sílvio Santos e sabe cantar músicas da Elba Ramalho ). Para a maioria, porém, é uma surpresa agradável. Um abraço!

  17. Mihimarcelo @ 28 Ago, 2008 : 16:43
    Graças ao ORICON ainda temos a competição saudável (ou não) entre artistas, gravadoras e fãs.

  18. iori @ 4 Set, 2008 : 13:54
    Fala jornalista! =)

  19. Fabiano @ 13 Set, 2008 : 12:08
    Boa história! /o/ Só quero ver quem vão ser os próximos "escolhidos" xDD

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Nenhuma árvore.

Histórias

Vídeos

| mais fotos » Galeria de fotos

Áudios

What a feeling

Ulfuls Banzai.

Utada Hikaru First Love

Rádio Fenix Concurso de Karaoke

Radio Fenix FAAP

 

Conheça mais histórias

mais perfis » Com o mesmo sobrenome

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados