Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaLucila Imoto Freitas › Minha história

Lucila Imoto Freitas

Campinas / SP - Brasil
49 anos, Secretária Executiva

Quarta geração


Minha filha Gisele é a quarta geração nascida no Brasil: Yonsei!
Ela é mestiça com as melhores qualidades de quatro raças: japonesa, alemã, italiana e portuguesa. Ainda tem o tempero brasileiro! Que miscelânia! Mas a mistura deu certo e ela é linda! Certamente, o lado nipônico predominou, basta ver seus grandes olhos negros como a jabuticaba e os cabelos lisos e escuros. Minha querida e saudosa sogra, tipicamente alemã, divertia-se ao andar com a Gigi nas ruas e via a cara espantada das pessoas quando dizia: é minha neta! Meu marido brinca até hoje dizendo que precisa andar com a certidão de nascimento dela na carteira para que não o prendam por sequestro. Sempre demos importância para que a Gigi crescesse com orgulho e respeito pelas nossas raízes. A miscigenação da cultura oriental e ocidental está presente em nosso cotidiano. Hoje, o maior dilema da Gigi é optar entre o sapateado e o Yosakoi-Soran!...


Enviada em: 19/03/2008 | Última modificação: 19/03/2008
 
« Orgulho dos meus avós

 

Comentários

  1. Daniel Paixão Fontes @ 31 Jan, 2008 : 14:17
    Você já havia comentado algumas partes desta história antes, mas completa ela é muito mais bonita e interessante do que eu pensava!

  2. Rita de Cássia Arruda @ 8 Abr, 2008 : 00:53
    Muito tocante a história de seus antepassados, Lucila. A fibra, a coragem, a dignidade e o exemplo de vida que deixaram para os filhos, netos e bisnetos certamente é digno de louvor. A Gigi é uma gracinha, sem dúvida !!! Bendita mistura de raças essa que resulta em uma criaturinha linda como sua filha. Parabéns e obrigada por dividir conosco suas histórias.

  3. Renato Yassuda @ 8 Abr, 2008 : 11:28
    Prezada Lucila; Parabéns por seus depoimentos e por compartilhar conosco. Muito bonita a história de sua família. Me recordei do estúdio de revelações Foto Imoto em Taubaté (sou natural desta cidade).Bom saber que era de seu avô. Muito bacana também o orgulho que você tem de sua filha. Meus filhos também são brasileiros com uma mistura de japoneses, portugueses, italianos, etc. ou seja; são brasileiros puros afinal este é o país em que as raças se fundem em um só povo. E que belo povo este o nosso. Um exemplo de aceitação e assimilação entre os povos do Mundo. Parabéns pela filha brasileira que trás em suas raizes os valores de seus ancestrais. Se puder leia meu relato neste site. Ficarei agradecido e honrado.

  4. Sigueru Oscar Matsuda @ 10 Abr, 2008 : 22:04
    Realmente, viva a miscigenação, os frutos geralmente são bonitos de se ver.A milha filha é uma mistura de Italianos, portugueses e japoneses. Parabéns.

  5. Silvio Sano @ 20 Mai, 2009 : 07:54
    Olá, Lucila. Parabéns por nos compartilhar de sua história ancestral e pela forma como expôs a miscigenação "em casa". A história dos seus ditians e batians, neste site, são também exemplares a pesquisadores, interessados e simpatizantes dessa história centenária da imigração japonesa no Brasil, pela variedade de passagens passadas por eles, até mesmo antes de virem para cá. E sua postura de reconhecimento das raízes que, com bom discernimento, já transmite à Gisele (logo mais ao Murilo) e intercambia, democraticamente, com as da família de seu marido, mostra que, no fundo, no fundo, somos uns privilegiados por vivermos em um país multirracial. Né, não? Abs.

  6. Lucila Imoto Freitas @ 8 Abr, 2010 : 12:21
    Boa tarde! Meu nome é Flávia de Oliveira Carvalho só entrei no site para procurar um pessoa que fez parte da minha juventude! Morei em Carajas (PA) e entre os anos 80 e 90 conheci um rapaz chamado Jun Moto (não tenho certeza do sobrenome dele!!). Nós o chamavamos dessa maneira. Ele foi estagiário da CVRD (VAle do Rio Doce). Dos pais dele só sei que o pai era japonês e a mãe brasileira, ele era muito alto de olhos verdes . Morava em Belem (PA). E a ultima notícia que tive dele é de que estava trabalhando como aviador. Em momentos vagos DJ's! Qualque notícia eu agradeceria muito a você. flaviacavalc@yahoo.com.br Busca: colônia japonesa de Belém no Pará

Comente



 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados