Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaJosé Carlos Inada (Tim) › Minha história

José Carlos Inada (Tim)

São Paulo / SP - Brasil
76 anos, Engenheiro eletricista e Técnico em Refrigeração

Meus amigos


Atendendo a reclamações de alguns amigos que ainda guardo no meu coração, e que deixei de citar, talvez, me desculpem, por esquecimento, aqui vai uma pequena história.
Quando trabalhava na Cesp, na região do Paraíso,tínhamos uma secretária, a Eliana, a qual,carinhosamente chamávamos de Lili. Era uma menina, bonita, alta e muito eficiente. Numa sexta-feira, depois do expediente, fomos tomar umas cervejas num buteco, nas proximidades da av. Paulista, para esfriar a cabeça depois da semana de intenso trabalho. Depois disso, tornou-se rotina as nossas idas a esse buteco às sextas-feiras. Um dia, estávamos no nosso "Pit Stop" como foi apelidado posteriormente, apareceu o Rubão, um cara muito falador, simpático, sampaulino fanático e juntou-se a nós, trazendo à tira-colo o Miguita, neto de japoneses, sansei. Nessas "reuniões", discutia-se de tudo: futebol, política, cinema e o mais importante, das fofocas. Falando de fofoca, não posso deixar de citar o Tatuí, fofoqueiro de mão cheia! É um palmeirense, que se entrosou também no "Pit Stop".
Depois de alguns anos, mudamos para a Rua da Consolação e continuamos com o "Pit" no bar do Zinho. O Zinho era apenas o Bar man que nos servia sempre com uma boa vontade fora do comum.
Nosso "Pit" ficou tão "famoso" dentro da Cesp, que a nós se juntaram o Zé Luís, um corinthiano fanático, petista até debaixo d'água, um cara legal. O Marcos Lima, também corinthiano chato fanático. O Carlinhos,palmeirense apelidado de Sidnei Magal, não sei porque? É careca! Minha prima Masako, uma japonesa bonita, que trabalhava na Fundação Cesp. E alguns que compareciam eventualmente: O Ângelo, mineirinho de Caxambu, a Ione, esposa do Tatu e o Dr. Morano. Espero não ter esquecido de ninguém! Se esquecí, me perdoem!
Na vida, surgem os amigos de infância, amigos de escola, amigos do judô, amigos do trabalho e aqueles amigos que realmente são amigos! Dizem que esses amigos contam-se nos dedos. Felizmente, os meus, não!
Meus amigos da vida inteira, que são meus pais, minha esposa e filhos, meus queridos irmãos e familiares, minha eterna gratidão!


Enviada em: 16/07/2008 | Última modificação: 15/12/2008
 
« Minha vida profissional Minha história »

 

Comentários

  1. nelsonsinzato@brturbo.com.br @ 13 Jul, 2008 : 11:46
    Prezado Sr. José Carlos, parabéns pela sua história e da sua família. História de lutas e superações. Meus pais também residiram em Tupã, próximo ao distrito de Parnazo, depois se mudaram para Dracena, onde nasci. Sou de geração posterior a sua (sansei), porém, lembro-me que minha mãe, as vezes nos contava esses fatos do pós gerra. Um detalhe importante do seu relato é a sua gratidão aos que proporcionaram a oportunidade de você estudar. Comigo também foi semelhante. Trabalhávamos na roça. Meu irmão mais velho, Nissam Francisco, não teve a oportunidade de estudar, porém empenhou-se ao máximo para que eu e meus demais irmãos pudessemos estudar, pois afinal a vida na roça é mesmo muito dura. A ele minha eterna gratidão. A você, obrigado pela oportunidade de relatar aspectos de minha família no seu espaço.

  2. Eduardo Romano Campos @ 23 Jul, 2008 : 16:32
    Olá Sr. Inada, como vai? Espero que esteja muito bem, pois sou muito grato a Deus e a você por ter me ajudado a mudar a minha história de vida. Seu ensinamentos são de grande valor para mim ainda hoje. Se me lembro bem, você sempre muito esforçado para passar o máximo de informações para seus alunos e eu estava lá. Muito obrigado por tudo que fez por nós e desejo que seja muito feliz e próspero em tudo o quanto fizer. "A perseverança é uma das qualidades dos vencedores!!" VALEU JAPA!!!

  3. KERLLY @ 23 Jul, 2008 : 22:16
    Oi,tio.Acabei de ler a sua história,fiquei muito emocionada,eu sei que a vida não foi nada fácil,p/vocês,lembro quando minha mãe me contava dessa infância,mas o mais bacana é que talvez por isso mesmo,a nossa família é tão unida,é a nossa "família buscapé".o resto eu vou escrever no meu espaço.....beijos

  4. MIDORI @ 24 Jul, 2008 : 23:05
    Pai!! Tenho orgulho de ser uma alegria na sua vida e da batalha que foi ter nos criado e educado com todo esforço e dedicação.Hoje você colhe frutos daquilo que plantou. Sou eternamente grata por tudo que fez por nós! Da filha que te ama, Midori

  5. Marisa @ 25 Jul, 2008 : 11:31
    Oi Inada tudo bem? Espero que sim sabe eu já havia recebido esse link mas realmente pensei que era virus (rsrsrs)que pena né! pois demorei mais para conhecer sua história que é um grande exemplo de dedicação, superação e gratidão, parabéns viu! e saiba que apesar da distância e do tempo que não nos encontramos você mora em meu coração e sempre me lembro de você com muito carinho. abraço, (PS.:) precisamos marcar para nos revermos.

  6. Eliana (Lili) @ 26 Jul, 2008 : 14:14
    Oi Inada, também demorei pensando que era virus. Sempre te achei um cara muito responsável e dedicado, mas não sabia que era tanto. Você sabe que sempre te admirei e o tempo que trabalhamos juntos foram os melhores. Te desejo toda a sorte do mundo e que agora você possa, como disse a Mi, colher os frutos de todo seu esforço e dedicação. Continue sendo um cara divertido e sincero e seu sucesso estará garantido. Abraços mil, Te adoro.

  7. Renato Yassuda @ 31 Jul, 2008 : 09:09
    Prezado INADA-san; Li seus relatos com muita alegria e atenção. Suas histórias são muito boas e transmitem sua alegria em apresenta-las as pessoas. Obrigado por compartilhar conosco e parabéns pelo neto. Quanto a bananeira, após dar o cacho, aquele pé de bananeira não produz mais e porisso é derrubado para liberar energia da planta para a frutificação da próxima haste e assim continuar o ciclo produtivo. Tenho um amigo aí de Tupã que também é engenheiro agronomo. Não o vejo a muitos anos e creio que até já se aposentou, o Satoru Ogawa. Se puder, leia meus relatos também neste site. Ficarei grato e honrado. Saúde e Paz.

  8. wellington @ 3 Ago, 2008 : 19:00
    Valeu pela sua história que pena que,seconhecemos a pouco tempo, mas Deus abençoe a vc e sua familia, e que possa ensinar por muito mais tempo principalmente em elétrica residencial um abraço de um de seus alunos. Deus te abençoe por que Jesus te ama.

  9. koiti @ 8 Ago, 2008 : 20:57
    È meu pai como já havia lhe falado, sua historia me emocionou bastante.o pouco q eu sabia ja tinha vc como heroi,o melhor pai do mundo!agora sabendo um pouco mais eu não tenho oq falar a seu respeito.eu quero lhe dizer que eu tenho muito orgulho de ser seu filho.acho que só eu e a midori sabemos oq passamos depois da separação,as dificuldades.mas graças a deus hoje tenho certeza que vc é uma pessoa realizada.pai te amo!!!!!!!!!! ps:helena obrigado por tudo que vc tem feito pelo meu pai.saudades!!!!!!!!!!!!!

  10. Bruno @ 1 Jul, 2009 : 11:39
    Oi tio... desde quando o tio tem esse relato??? Nunca tinha me falado... quem descobriu isso foi a Marcela... aí, ela achou que talvez fosse alguém da família... hehehehe Gostei muito da história. Acho que vou falar pro meu pai escrever a dele também... Só faltou falar dos seus sobrinhos queridos... hehehe Abraços.

Comente



 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados