Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaKátia Arima › Minha história

Kátia Arima

São Paulo / SP - Brasil
44 anos, jornalista

Sem chapinha


Quando era adolescente, perdia horas tentando enrolar meu cabelo. Muitas amigas descendentes de japoneses faziam o mesmo: apelavam para o permanente, usavam bobs, compravam mousse fixante. Mas, para nossa tristeza, mal dava tempo de chegar à festa que o cabelo já estava liso de novo. Dava vontade de chorar!!

Além de não aceitarem os cabelos lisos, muitas japinhas tinham complexo dos olhos pequenos. Faziam a cirurgia de "ocidentalização", só para fazer uma dobrinha na pálpebra! Pior foi minha tia, que cometeu o absurdo de colar um durex na minha pálpebra, alegando que, com isso, eu ficaria com os olhos mais bonitos.

Quem diria: hoje tá cheio de mulher fazendo escova progressiva, chapinha, escova. E tem que fugir da garoa! Eu, desleixada que sou, acho ótimo ter uma cabeleira tão prática!

Quanto aos olhos, hoje minhas pálpebras têm as tais dobrinhas, que não existiam quando eu era criança! Mas garanto que não fiz cirurgia plástica! E muito menos foi efeito do durex que minha tia colou! E não faltam japas bonitonas para levantarem a moral da mulherada de olhos puxados.

Meus cílios são curtos, ok. Não adianta nem tentar um curvex. Mas não preciso me preocupar tanto com depilação, como a maioria das mulheres. Não, as botas de cano alto não fecham, por causa das panturrilhas gordinhas. E quem disse que preciso delas? Definitivamente, hoje eu não brigo mais com meu visual japa.


Enviada em: 11/10/2007 | Última modificação: 25/10/2007
 
« Tímido e recatado?

 

Comentários

  1. Edmilson Martins @ 23 Out, 2007 : 22:12
    Mulheres.... Anata wa nihongo wo hanashimasuka? Anata wa nissei ka sanseika não sei desdesuka? è curtinho mas fala apenas de um aspecto seu. Algo que não importa mais... Abraços Edmilson

  2. Marina Makiyama @ 15 Dez, 2007 : 23:12
    Kátia Arima, que japa autêntica! O Ken e a Elena Yamazato, mestres das pipas e papagaios, me gozaram outro dia dizendo que eu era uma japa fajuta por não saber a musiquinha do Teru-Teru Bozo. (Também morando em Ubachuva, talvez fosse desperdício aprender...) Aí dei um Google, e encontrei sua referência! Linda sua lembrança! Adorei! Saudade! bjs Marina

  3. Yassuda Renato @ 11 Jan, 2008 : 10:08
    Prezada Katia; Parabéns por ter colhido e exposto os depoimentos da sra. Tomiko Gimbo. Que belo exemplo de vida. À propósito, tenho um tio, sr. Heidy Arima, que reside em Taubaté (SP). Você é parente dele?

  4. Katia Arima @ 31 Jan, 2008 : 22:22
    São curiosos esses depoimentos! Quando a conheci, achava que ela fosse uma típica japonesinha, que andava só com japoneses do Objetivo ou do Bandeirantes... Lendo suas histórias, não tive a mesma impressão. Seria a mesma Katia? Ou será que a maior parte das garotas nikkeis enfrenta dificuldades semelhantes? Não sei! Bom, uma amiga me disse que há perguntas que não têm respostas. Então... Só sei que ela é uma pessoa muito legal, que faz muito bem seu trabalho e que torço muito para ela ser feliz!

  5. Kelly Nagaoka @ 13 Mar, 2008 : 10:35
    Oi Kátia! Sua história me chamou atenção. Faz tempo que li o seu depoimento. Semana passada, encontrei a Livia Kosaka e ela comentou que vocês estudaram juntas. Ela ficou um semana em SP. Poderia entrar em contato? Meu e-mail é kelly@nj.com.br. Bjs

  6. catia @ 11 Abr, 2008 : 14:23
    Quero saber meu nome como se escreve em japonês

  7. Karen @ 4 Jun, 2008 : 14:37
    oi Kátia! Suas amigas de Taubaté gostaram da revista?

  8. PATRICIA @ 25 Ago, 2008 : 22:53
    Olá, gostaria de saber se alguém tem lista de nomes japonês, pois estou gravida e meu filho será japonês. Gostaria que me ajudassem a escolher o nome. obrigada

  9. katia @ 20 Jul, 2009 : 01:02
    quero saber como se escreve meo nome ''katia'' em japonês???

  10. Taili Arima @ 8 Mar, 2010 : 13:47
    Oi Kátia... será q somos parentes? Também gostaria de ter um nome japonês, meus pais me colocaram segundo nome japonês.. aí ficou Taili Tuni Almeida Arima, eu até q gosto.

  11. Guilherme @ 15 Mar, 2010 : 15:51
    belo depoimento Katia, parabéns!

  12. Leandro Kodama @ 21 Jun, 2010 : 19:00
    Oi Kátia!! Sou eu mesmo...seu primo! Engraçado, estava fazendo uma pesquisa sobre o Teru Bozo e achei justo seu depoimento!!! Pois é.....lembro bem das nossas confecções de Teru Bozo nos sítios....e depois nos reuníamos e cantávamos a famosa musiquinha!!! Bons tempos!!! Beijo!

  13. THIAGO @ 31 Out, 2010 : 09:06
    engraçada sua história hahaha + enfim realmente vc estava sendo boba pq minha amiga hoje em dia os homens preferem namorar as japas inclusivel eu acho lindas se eu tivesse chance juro a vc q eu namoraria+ quem sou eu né?rsr

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Nenhuma árvore.

Histórias

Vídeos

| mais fotos » Galeria de fotos

Áudios

  • Nenhum áudio.
 

Conheça mais histórias

mais perfis » Com o mesmo sobrenome

mais perfis » Com a mesma Província de origem

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados