Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaLucas Kenzo Dakuzaku › Minha história

Lucas Kenzo Dakuzaku

Araraquara / São Paulo - Brasil
31 anos, estudante

Viva Okinawa!


A minha família, tanto por parte de pai como por parte de mãe, é da ilha de Okinawa.
Okinawa é a província mais ao sul do Japão. De clima subtropical, onde as temperaturas alcançam uma miníma de 10ºC e máximas que podem atingir os 40ºC, Okinawa possui vasta fauna e flora,além de praias de areia branca e águas límpidas, o que atrai turístas do mundo inteiro.
Por localizar-se ao sul do Japão, na antiguidade, Okinawa era um reino independente; o Reino de Ryukyu. Que foi fortemente influenciado pela China e demais paises do sudeste asiático, com isso o Reino de Ryukyu desenvolveu um dialeto diferente do japonês. Além do modo de falar, a cultura (música e dança), comida, artes marciais são diferentes do resto do Japão.
Mas, no século XVI o Japão tomou Okinawa, que perdeu a independência e o porte de armas foi proibido entre seus cidadãos. Foi nessa época em que surgiu o karatê (de mãos limpas).
Durante a Segunda Guerra Mundial, Okinawa foi o único território japonês que sofreu ataque terrestre. Nessa época muitas pessoas se matavam, ou se escondiam em buracos.
Depois guerra, Okinawa permaneceu sob a administração dos Estados Unidos por 27 anos. Durante esse período, os Estados Unidos estabeleceram lá várias bases militares. Em 15 de maio de 1972, Okinawa foi devolvida ao Japão. No entanto, os Estados Unidos ainda mantém uma grande presença militar no arquipélago.
Apesar do sofrimento da guerra, os uchinanchus (okinawanos no dialeto da ilha)não perderam o sorriso no rosto. Okinawa era conhecida como a Terra da Cortesia (Shurei No Kuni) pelas autoridades chinesas, e até hoje, o povo de lá acolhe à todos de braços abertos.
Existe uma antiga frase que diz: "Ichariba Chode!" (Todos os uchinanchus, ao se encontrarem são como irmãos.) Esta pequena frase guarda um grande ensinamento; que mesmo não conhecendo a pessoa devemos confiar nela, e só desejar o bem.
Nesses 100 anos de imigração japonesa, temos que comemorar também os 100 anos da imigração Okinawana.

Viva Okinawa!


Enviada em: 22/01/2008 | Última modificação: 22/01/2008
 
A música na minha vida »

 

Comentários

  1. Renata Murakami @ 10 Fev, 2008 : 16:15
    Eu tive o prazer de conhecer Okinawa! Gostei muito de lá viu? Realmente o povo é hospitaleiro. Até conheci rapidamente um japonês no ponto de ônibus que disse que seu avô veio pro Brasil. Conhecendo aquela terra nem parece que já foi cenário de horror. Tudo de bom pra vc! Abraços!

  2. Sigueru Oscar Matsuda @ 16 Abr, 2008 : 08:05
    Minha mãe mora em Araraquara, Emiko Matsuda, e minha cunhada Chama-se Iria Tiba, talvez seus pais os conheçam, abraços, Oscar

  3. nelson sinzato @ 20 Jul, 2008 : 19:24
    OKINAWA, BANZAI!!!!!!!!!!!!

  4. Kohatsu-san @ 29 Out, 2008 : 07:14
    Agora estou em Okinawa. Vou ficar por pouco tempo para estudos mas estou tendo o prazer de conhecer esta terra maravilhosa de meus antepassados. Ja admirava a cultura Okinawa e agora que estou aqui e conhecendo as pessoas pessoalmente, tenho mais orgulho desta linhagem e fazer parte de uma cultura tao admiravel e apreciavel. Eh como um paraiso na Terra, tanto pelas pessoas quanto pelo lugar e os costumes.

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Histórias

Vídeos

  • Nenhum vídeo.

| mais fotos » Galeria de fotos

Áudios

Nada So So

 

Conheça mais histórias

mais perfis » Com a mesma Província de origem

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados