Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaIssao Minami › Minha história

Issao Minami

São Paulo
71 anos, arquiteto, urbanista, designer e professor universitário

De volta à ilha Awaji


Convidado que fui pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos da Universidade de Kyoto - IELAK para o seu "International Symposium 2007 Latin America: Possibilities and Challenges", representei a Universidade de São Paulo (USP) no Japão. Fiz a palestra de abertura deste importante encontro, e o professor, matemático e físico Fidel Castro Diaz-Balart, filho de Fidel Castro, encarregou-se da palestra de encerramento, que ocorreram em Kyoto, antiga capital japonesa.

Falamos sobre os problemas latino-americanos. Fiz leituras sobre urbanismo e a preservação do patrimônio ambiental e cultural. Expus sobre o trinômio café, imigração e tecnologia ferroviária no Brasil no século e tecemos muitos comentários sobre o centenário da imigração japonesa no Brasil e a participação do nikkei na cultura brasileira.

Aproveitei a oportunidade da viagem e pude satisfazer meus três desejos. Um, observar e estudar de perto a arquitetura milenar preservada das construções, o paisagismo, o desenho urbano da cidade, o planejamento secular e o contemporâneo, os templos e a convivência com o hi-tech do Sanjô e do Shijô, o bairro boêmio de Gion e as gueixas. Ah! As gueixas realizando a cerimônia do chá e demonstrando sua habilidade na dança e música no famoso Tsuru-ya, na expectativa do meu segundo desejo. Por fim, o desejo inconteste de ver de perto e com os meus próprios olhos a terra natal de meu pai e a de meus antepassados, onde jazem as 18 gerações dos Minami.

Na ilha Awaji (na província de Hyogo) pude sentir a vibração positiva e a energia espiritual da re-ligação com os meus ancestrais.

A ilha Awaji, secularmente separada do continente, hoje está interligada por uma travessia (uma ponte estaqueada, semelhante à das Águas Espraiadas), o que possibilitou a minha ida, muito rapidamente, para a longínqua terra de meus ancestrais. Sem dúvida, esta foi a maior emoção de minha vida: respirar o mesmo ar de onde proveio toda a minha família, ver de perto a montanha cercada por verde de que meu pai nos falava, esta maravilha onde ele, pequeno, passou a sua infância.

Ver as coisas de meu avô e de meu bisavô ainda intactas na edificação reconstruída com o material da casa de 450 anos destruída pelo terremoto na localidade honkê de minha família e sentir a presença forte de 18 gerações de médicos da família através de objetos e pertences ainda preservados, como um grande armário de madeira cheio de gavetinhas onde Manjiro guardava as ervas que manipulava e oferecia aos necessitados.

Tanta e quanta memória absoluta, parada no tempo e no espaço...

No final do simpósio fui de shinkansen até Hamamatsu e Shimizu para ver de perto o Monte Fuji, cuja imagem havia capturado na viagem de vinda de Narita para Osaka, onde desembarquei e que tinha me impressionado pela generosidade desta poética e imagética. Não pude deixar de vê-lo de seu sopé, de mais perto, pois é espetáculo à parte na paisagem nipônica. Inesquecível como nada neste mundo...

Desejos e mais desejos, nada mais que três desígnios, desejos, no tempo e no espaço.


Enviada em: 16/04/2008 | Última modificação: 05/05/2008
 
O avô Yoshio que vivia do ócio, das artes e da prática da acupuntura »

 

Comentários

  1. Sílvio Sano @ 16 Abr, 2008 : 14:18
    Meu caro Issao. Parece-me que é mesmo um predestinado. A começar por sua história neste ótimo site da Abril, que acabou sendo colocado hoje, no dia de seu aniversário... se não me engano. Parabéns. Depois, pela descrição de seus depoimentos, parece-me que vc incorporou o espírito de seus ancestrais. E os incorporou de tal forma que tenho certeza, por seus olhos, eles também retornaram à Ilha de Awaji. Um grande abraço.

  2. Issao Minami @ 17 Abr, 2008 : 00:55
    Na verdade, Silvio, este site da Abril foi um lindo presente de aniversário que você - meu amigo - proporcionou-me e a todos que acompanham nossos trabalhos com muita dedicação e carinho. Lembro vocês que no próximo dia 29 de abril às 20 horas, teremos um importante encontro: trata-se do Evento Rotário Multi-Distrital em Prol do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil que estamos organizando na Fundação de Rotarianos de São Paulo à Avenida Higienópolis 996. Um JANTAR BENEFICENTE com arrecadação de fundos para a Fundação Rotária e outras entidades, homenagens a rotarianos nikkeis e show musical do campeoníssimo cantor Nobuhiro Hirata, espetáculo de Wadaiko Mizuhô de SBC e Kagamiwari Azuma Kirin. Espero voces todos lá. Todos voces estão convidados a participarem. Adesões e reservas com os rotarianos dos distritos 4610 e 4420 - RCSP Jabaquara e RCSP Aeroporto. Yoiti 99881652, Issao 9125.566, Arlinda 9633.6422

  3. wesley macedo @ 2 Mai, 2008 : 10:13
    bela estória, sucinta e sensível.

  4. issao @ 18 Mai, 2008 : 21:26
    Wesley, é realmente uma história que ficou e demorou quase sessenta anos para ser contada. Abraços

  5. Jair Rotta @ 19 Jun, 2008 : 06:59
    Issao: Queremos parabenizá-lo por toda sua dedicação e esforço para chegar onde chegou. Nós que tivemos uma convivência na vida escolar aqui em Mococa, estamos orgulhosos de você. Favor entrar em contato com pardovivo@yahoo.com.br (19) 92085150

  6. Samir Nakhle Khoury @ 25 Jun, 2008 : 13:19
    Caro Companheiro Issao Minami, Há uma frase que quero registrar: Orgulhe-se de sua origem nipônica. Como você bem sabe, sempre que posso, tenho participado das atividades em comemoração à chegada dos pioneiros japoneses ao Brasil. Creio que os portos de Kobe e Santos formaram um elo de ligação na história da humanidade; assim, eu jamais deixaria de vivenciar o momento ímpar que hoje passa diante de nós. Nas recepções ao Príncipe Naruhito em que estive presente notei algo implícito, muito além da simples presença física de pessoas ligadas direta ou indiretamente a esta colônia oriental. Na manhã do sábado passado, por exemplo, fui a Santos com dois amigos nisseis, um deles juiz, o outro é um médico renomado. Lá tivemos a agradável honra de reverenciar o Príncipe pessoalmente, ocasião em que ví algo inimaginável para quem conhece o perfil indiferente, quase gélido, destes meus dois amigos: ambos, logo após serem cumprimentados, choraram copiosamente. O que significa tamanha emoção? No mesmo dia fomos ao superlotado sambódromo paulistano, ocasião em que tive o prazer de rever alguns queridos companheiros rotarianos e principalmente você, com sua energia positiva. Lá testemunhamos, junto a milhares de outros privilegiados, uma festa de incrível sintonia, educação, respeito, generosidade e tudo de bom que poderíamos citar para traduzir o povo daquele evento, tão bem fotografado por você. As diferenças das várias províncias, as sócio-econômicas, as político-culturais etc., por algumas horas, foram deixadas de lado. Havia um só objetivo, um só sentimento: comemorar a vitória de uma raíz que germinou. Assim, naqueles milhares de olhos brilhando - ainda que puxados - víamos nitidamente refletida uma luz de vibração intensa e feliz. Portanto, caro Issao, reitero a você para que isto fique público e para sempre: Orgulhe-se de sua origem nipônica. Abraços fraternos, Samir Nakhle Khoury Governador 2001/02 Rotary International - D4420

  7. Sady Carlos @ 18 Jul, 2008 : 20:13
    Parabéns Prof. Issao pelo seu comentário e pela história de seu pai que viajou ao tempo mesmo da imigração japonesa. Hoje, o mundo está tudo muito globalizado e interdependente um país de outro que quase não há mais distância nem diferenças, por isso preservar a memória de particularidades é fazer história. Neste sentido seu muito respeitável patriarca Yoshio, se tornou verdadeiramente o faisão de Matsuo Bashô. Parabéns Professor Issao!

  8. Kelly Nagaoka @ 8 Set, 2008 : 21:23
    Caro e incansável Prof. Issao, parabéns pela bela história! O senhor é um grande exemplo para toda a comunidade nipo-brasileira! O Nippo-Brasil agradece pelas diversas fotos enviadas!rs Abraços

  9. issao @ 6 Jan, 2009 : 00:46
    Kelly, desculpe-me. So agora eh que pude rever este depoimento e vi que vc. fez um comentario bastante amavel e cordial, com sempre. Continue a contar comigo.

  10. Elizabeth Yoshida @ 22 Dez, 2009 : 18:12
    Olá, Issao, sou a primeira neta da sua única Tia Komati. Então somos primos de segundo grau. Fico super orgulhosa de fazer parte da família Minami, cujas histórias ouvi muito, contadas pela minha saudosa obatian.Parabéns. elizabeth_yoshida@hotmail.com

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Nenhuma árvore.

Histórias

Vídeos

  • Nenhum vídeo.

| mais fotos » Galeria de fotos

Áudios

  • Nenhum áudio.
 

Conheça mais histórias

mais perfis » Com o mesmo sobrenome

mais perfis » Com a mesma Província de origem

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados