Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaRonaldo Hidemi Ono › Minha história

Ronaldo Hidemi Ono

São Paulo
48 anos, administrador e jogador de beisebol

Beisebol desde criancinha


Quando eu tinha 17 anos, um professor bravo do colégio me disse: "você vai ser técnico em eletrônica ou jogador de beisebol, escolha." Eu falei para ele que seria jogador de beisebole e repeti o ano por faltas, que não foram abonadas pelo professor.

Eu estudava na Escola Técnica Federal de São Paulo (atual Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo), que não era muito fácil. Tinha acabado de entrar na seleção brasileira adulta de beisebol e fazia viagens internacionais, como para o Peru, onde disputei o campeonato sul-americano 1990, por isso faltava muito no colégio.

Comecei a treinar beisebol aos 5 anos de idade. Morava no Jaguaré, na zona oeste de São Paulo, e joguei na Acenbo (Associação Cultural e Esportiva Nipo Brasileira de Osasco), até completar 14 anos.

Meu primeiro técnico foi Massahiko Fujita, um japonês muito tradicional. Ele me "adotou", era quase um filho para ele. Nas minhas férias, ele me pegava para treinar mais forte. Me fazia dar pulos de "sapinho", saltos com uma perna só, por todo o campo. Tinha uma descida íngreme, que eu também precisava encarar, na ida e na volta. Era duro!

Meu pai trabalhava no Ceasa, num box de legumes, e lá tinha muitos japoneses que levavam os filhos para treinar na Acenbo. Meu avô paterno, Gosuke, e meu pai, Koji, sempre gostaram de beisebol. Uma vez contaram para mim que haviam perdido uma colheita por causa de um torneio de beisebol entre amigos, quando viviam em Lavínia (SP) e trabalhavam na lavoura de algodão.

Em casa, falávamos em japonês. De manhã, eu ia ao nihongakko (escola de língua japonesa). Eu gostava, era um bom aluno. Mas preferia conversar a escrever. Por isso, sempre ficava em primeiro nos concursos de oratória.


Enviada em: 13/02/2008 | Última modificação: 13/02/2008
 
« Jogador semi-profissional

 

Comentários

  1. alberto @ 14 Fev, 2008 : 19:32
    Joguei várias vezes contra o Ronaldo Ono, desde o mirim até a categoria adulta. Um atleta dedicado e principalmente que soube se superar.Com certeza é um dos melhores jogadores do beisebol brasileiro de todos os tempos. Se um dia o meu filho for treinar com alguém, ele seria o cara!!! Parei de jogar a 10 anos, mas sempre que possível, acompanho os jogos de beisebol.

  2. Yumi @ 22 Fev, 2008 : 00:19
    Oi, Oninho! Legal te encontrar por aqui, e muito legal a sua história! Tbm contei minha história aqui, se quiser dar uma olhada, http://japao100.abril.com.br/perfil/356/ Vocês que se dedicaram ao beisebol por puro amor devem se orgulhar e divulgar o esporte no Brasil. Sucesso!

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Histórias

Vídeos

  • Nenhum vídeo.

| mais fotos » Galeria de fotos

Áudios

  • Nenhum áudio.
 

Conheça mais histórias

mais perfis » Com o mesmo sobrenome

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados