Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaKenitiro Suguio › Minha história

Kenitiro Suguio

São Paulo / SP - Brasil
82 anos, Geólogo

Breve Biografia de Kenitiro Suguio


Breve biografia de Kenitiro Suguio - 14.11.2007

Eu nasci em 6 de novembro de 1937 na zona rural de Duartina (SP), onde passei parte da minha infância. Os meus pais foram Ihatiro Suguio (Província de Miyazaki, Japão) e Kuni Suguio (Província de Yamagata, Japão).

Iniciei os meus estudos no Grupo Escolar Bispo Dom Duarte da Costa em Duartina (SP) entre 1946-1950. A seguir, estudei no Ginásio Estadual Benedito Gebara na mesma cidade entre 1951 a 1954. Concluído o curso ginasial, sem possibilidades de continuar os meus estudos na cidade natal, mudei-me para São Paulo no início de 1955.

O meu passatempo na infância eram a pescaria em rios próximos e caçada de passarinhos, além de “peladas” (futebol de rua). Nos fins de semana freqüentava as sessões do cinema local, onde geralmente eram exibidos faroestes em seriados e , a seguir, comumente ia aos jogos de futebol da equipe local. Além disso, como o meu pai foi por diversas vezes presidente da associação da comunidade japonesa em Duartina e vizinhanças, participei de várias competições de gincanas poliesportivas e de sumo (luta tradicional do Japão). Na infância aprendi também a língua japonesa com o meu pai, com quem concluí o aprendizado de 12 livros da educação primária da época do Ministério da Educação do Japão, além de outros três livros de curso mais avançado.

Ao mudar-me para São Paulo, entre 1955 e 1957 estudei no curso noturno do Colégio Estadual Presidente Rooosevelt situado na Rua São Joaquim (Bairro da Liberdade), onde concluí o curso científico. Entre 1957 e 1958, freqüentei por 20 meses o CPOR (Centro de Preparação de Oficiais da Reserva) do Exército Brasileiro na arma de Artilharia, quando fui declarado aspirante a oficial em 1958. Em 1958 freqüentei também o curso noturno preparatório para vestibulares de engenharia, chamado Curso Di Tullio, situado na Rua Conde de Sarzedas (Liberdade).

Entre 1955 e 1958 trabalhei durante o dia, segundo as minhas possibilidades, na tinturaria do Liceu Aurora situado na Rua Teodoro Sampaio (Pinheiros). Esta instituição era mantida pelo Professor Koichi Kishimoto (escritor e educador), com o fim específico de fornecer apoio a estudantes na minha situação à época, isto é, jovens da comunidade japonesa com muita ambição mas sem recursos para continuar os estudos em São Paulo.

Em 1959 fui aprovado no exame vestibular do Curso de Geologia que, na época, era mantido pela CAGE (Campanha de Formação de Geólogos) do MEC (Ministério da Educação e Cultura), junto à antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP (Universidade de São Paulo). De 1959 a 1962 fui agraciado com uma bolsa de estudos da PETROBRÁS (Petróleo Brasileiro S/A), onde obtive o diploma de Bacharel em Geologia em dezembro de 1962.

A minha carreira profissional como geólogo foi iniciada em março de 1963 na PETROBRÁS junto à RPNE (Região de Produção do Nordeste) em Maceió (AL), onde permaneci até fim de outubro de 1965.
A minha carreira acadêmica no Curso de Geologia da USP, onde fui admitido, a convite do Professor Setembrino Petri, como instrutor extranumerário contratado. Em 1968 obtive o meu título de doutor em ciências e fui promovido a professor assistente doutor. Durante 1970 afastei-me da USP e como bolsista do CNPq (Comissão Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), realizei dois estágios de pós-doutorado no Japão. No primeiro semestre, durante seis meses, realizei pesquisas oceanográficas no Instituto de Pesquisas Oceanográficas da Universidade de Tóquio sob a supervisão do Professor Noriyuki Nasu, na época diretor desta instituição. No segundo semestre, também durante seis meses, executei e acompanhei pesquisas geoquímicas na Seção de Combustíveis Fósseis do Serviço Geológico do Japão, sob a supervisão do Dr. Shigemoto Tokunaga. Eu retornei ao Brasil em dezembro de 1970 e em 1973 defendi a minha tese de livre docência e em 1979 fui aprovado em concurso público e fui promovido à função de professor adjunto do Instituto de Geociências da USP. Em 1986 fui aprovado em concurso público e galguei a posição de professor titular do mesmo instituto. Em 1996, após 31 anos de serviços, solicitei a minha aposentadoria, que foi concedida em março do mesmo ano. Entretanto, na qualidade de professor aposentado colaborador tenho ministrado disciplinas de graduação e de pós-graduação, além de orientar pós-graduandos. Após a minha aposentadoria na USP, fui também agraciado com a bolsa DCR (Desenvolvimento Científico Regional) do CNPq entre 1999 a 2000.
Em termos de produção científica sou autor ou colaborador de algumas centenas de trabalhos científicos e, além disso, publiquei cerca de dez livros, dos quais dois são dicionários, na área de minha especialidade dentro da geologia. Nos últimos anos tenho demonstrado particular interesse por questões ambientais da Terra e durante cerca de três anos e meio sou professor titular no curso de Mestrado em Análise Geoambiental da Universidade de Guarulhos (Guarulhos, SP). Além disso, recentemente publiquei uma série de 25 artigos em língua japonesa no Jornal São Paulo Shimbun.

Durante a minha carreira acadêmica fui contemplado com as seguintes distinções e prêmios:

a) Eleito membro efetivo da SBGeo (Sociedade Brasileira de Geologia) em 1963, onde fui membro da diretoria e primeiro tesoureiro por quatro gestões sucessivas (1973-1981);

b) Eleito membro titular da ACIESP (Academia de Ciências do Estado de São Paulo) em 1980, onde fui secretário geral durante cerca de 20 anos (1987-2007);

c) Eleito membro titular da ABC (Academia Brasileira de Ciências) em 1990, onde fui membro da Comissão Brasileira de Mudanças Globais;

d) Placa de prata pela contribuição ao estudo do Cretáceo Brasileiro em 1990, durante o Primeiro Simpósio do Cretáceo do Brasil em Rio Claro (SP);

e) Prêmio Jabuti 1993 da Câmara Brasileira do Livro na área de Ciências Naturais e Medicina pelo Dicionário de Geologia Marinha (Rio de Janeiro – RJ);

f) Conferencista estrangeiro convidado durante o simpósio comemorativo do Primeiro Centenário da Sociedade Geológica do Japão em 1993 (Tóquio, Japão);

g) Placa de prata da ABEQUA (Associação Brasileira de Estudos do Quaternário), como sócio-fundador e honorário no VI Congresso em 1997 (Curitiba, PR);

h) Comenda Nacional de Mérito Científico do Ministério de Ciência e Tecnologia em 1998 no Palácio do Planalto (Brasília, DF);

i) Título de Professor Emérito do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo em 2003 (São Paulo, SP); e

j) Medalha de Mérito Científico José Bonifácio de Andrada e Silva – 2006 da Sociedade Brasileira de Geologia (Aracaju, SE).

Junto à Comunidade Japonesa de São Paulo fui presidente e membro, durante mais de 20 anos, da Comissão Fundo Bunka de Pesquisa da SBCJ (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa), situada à Rua São Joaquim, 381 (Liberdade, São Paulo). Além disso, participei por várias vezes de outras comissões da mesma entidade. Por dois anos exerci a presidência do Conselho Deliberativo, onde atualmente permaneço como membro nato.


Enviada em: 15/11/2007 | Última modificação: 15/11/2007
 

 

Comentários

  1. Takeshi @ 4 Fev, 2009 : 22:34
    Parabéns!! Você é um exemplo de vida que inspira a todos que convivem contigo...Obrigado

  2. Nakashima @ 12 Fev, 2009 : 10:04
    vc é foda mesmo

  3. Álvaro da Cunha Oliveira @ 17 Abr, 2009 : 18:46
    Tenho 60 anos e sou acadêmico do curso de engenharia de agrimensura de Pirassununga, curso a distância em Goiânia-Go, estudando seu texto (Do livro A Evolução Geológica da Terra e a Fragilidade da Vida) em sala de aulas, fiquei admirado com sua obra e mais admirado ainda com a minha falta de conhecimento das pessoas importantes que constroem este País.Os corrúptos e oportunistas conhecemos todos, pois a mídia só tem asuunto voltado para a promoção dessa praga. Estou lendo o seu livro e indicando-o a todos.

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Nenhuma árvore.

Histórias

Vídeos

  • Nenhum vídeo.

| mais fotos » Galeria de fotos

Áudios

  • Nenhum áudio.
 

Conheça mais histórias

mais perfis » Com a mesma Província de origem

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados