Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua história. . › Minha história

. .

São Paulo / São Paulo - Brasil
35 anos, .

liar paradox


Hoje, após uma brincadeira no escritório, digitei o nome de meu ditian no Google... pensei que não iria encontrar muita coisa, mas me deparei com uma história deste site que, para evitar conflitos, não vou identificar.

Ao clicar, vi a autora da história: minha prima. Meu coração disparou... estava comendo uma bolacha... tive enjôo. Resolvi ler mais tarde, pois sabia que iria me alterar.

Algumas horas depois, comecei a ler o relato... estava repleto de mentiras e enganos. Digo enganos, pois nossa história (como muitas) é complicada.

Achei ótima a iniciativa do site e a idéia de conhecer a história da imigração como um todo através de pedacinhos de cada imigrante e descentente. Porém, me desesperou bastante a idéia de que alguns destes relatos, são faces distorcidas da realidade.

Infelizmente, uma pessoa cruel e egoísta pode se passar por doce e respeituosa. Já se passaram mais de 10 anos que minha família se separou e, muito devido à nossa educação oriental, tentei esquecer.

Ter pessoas que você respeita tanto, machucadas por pessoas da sua família, é muito difícil pois é proibido brigar ou discutir. E, ficar calada por tanto tempo para anos depois ler um relato que utiliza os nomes destas pessoas de maneira equivocada é um atestado da impunidade que às vezes nos é forçada para poupar quem amamos de mais sofrimento.

Meu Ditian e minha Batian tiveram que passar por muitas situações difíceis na vida... sofreram com o preconceito desde muito cedo... preconceito e maus tratos, não no âmbito social, mas sim, familiar. No final, apesar da vida difícil que levaram, sempre foram muito amáveis e tinham, uma família grande e (no que era possível) feliz.

Uma covardia... o dinheiro, que sempre tiveram tão pouco, foi o motivo para que sofressem novamente no final de suas vidas. Serem expulsos aos 80 anos do lugar que há 20, chamaram de casa. Ver a família separada, discussões... ódio. Expulsos como cães, por pessoas "financeiramente bem" que desejavam estar "financeiramente melhor" às custas dos avós.

Meu Ditian foi a melhor pessoa que tive o privilégio de conhecer. Tenho certeza que uma das melhores pessoas que já viveram. Minha Batian, uma pessoa que viveu para os outros. Para cuidar dos outros, toda sua vida.

Pessoas que não mereciam mais sofrer. Mereciam somente respeito e não ganância de seus netos.

Imagino que sofro e odeio por ver através de minha face da realidade, mas não acredito que se possa escrever um relato sobre minha família, omitindo o infeliz desfecho:

- Meu Ditian e minha Batian se mudaram aos 80 anos do Bairro Taquaral;

- Minha família se dividiu em duas após a mudança;

Existem outros itens possíveis, mas creio que com somente dois, possa-se questionar a frase de desfecho da história que encontrei:

"Me orgulho deles também, pelo fato de terem sobrevivido às diversidades e nunca terem reclamado de nada.
Eu e meus irmãos somos frutos da perseverança, da honestidade, do caráter e da integridade dos nossos avós e nossos pais. Somos orgulhosos de sermos seus descendentes e procuramos transmitir aos nossos filhos todas as qualidades que herdamos."

Não entendo como uma pessoa que despedaçou o coração do meu Ditian e minha Batian possa falar deles desta maneira. Esta pessoa demonstrou pelos seus atos PERSEVERANÇA em alcançar seu objetivo de reivindicar seu imóvel da herança adiantada, HONESTIDADE em sua tentativa de sempre parecer ser um bom exemplo, mesmo que seja distorcendo a realidade, CARÁTER - sua falta de, e INTEGRIDADE monetária, claro.

Sei o que seria o mais correto a se fazer, sei que sou uma observadora da história e que não deveria julgar ou odiar... tento todos os dias esquecer tudo o que passou, sabendo que no final quem merece, acaba recebendo de volta todo o mal que causou. Mas simplesmente não consigo deixar de sentir raiva.

Sinto mais raiva ainda, porque tudo isso me faz me sentir mais longe ainda do meu Ditian... sabendo que este tipo de comportamento não seria bem visto por ele. Simplesmente não consigo deixar de sentir o que sinto.


Enviada em: 13/07/2010 | Última modificação: 03/10/2010
 

 

Comentários

  1. Mario Katsuhiko Kimura @ 17 Jul, 2010 : 12:58
    Li seu relato e senti que você ficou possessa ao ler relato de sua prima acerca de vida pregressa de sua família, notadamente sobre seus avôs. Deve ter motivos de sobra para guardar tal rancor que não pretendo entrar no mérito. Tal sentimento só lhe traz mal a você próprio, portanto procure esquecer e perdoar as pessoas que não agiram corretamente. Acredito que também é o pensamento de seus avôs que tanto batalharam por vocês. Assim procedendo sentirá alívio e a partir de então passará a utilizar a sua energia em coisas mais úteis objetivando um futuro melhor para você e sua família, com certeza é o que desejam os seus avôs, quer onde estejam, sempre torcendo e orando para a felicidade de vocês. Conflitos familiares são comuns em toda família, ainda bem que contigo aconteceram com seus tios e não com seus pais, que seriam ainda piores. Grande abraço

  2. CARAN GUEJOS @ 19 Jul, 2010 : 16:42
    SIGA AOS SÁBIOS CONSELHOS ACIMA! EU SEI COMO É DÍFICIO, MAS DESAPEGUE DESSE ÓDIO! BEIJOS CARANGUEJOS!

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Nenhuma árvore.

Histórias

Vídeos

  • Nenhum vídeo.

» Galeria de fotos

  • Nenhuma foto.

Áudios

  • Nenhum áudio.
 

Conheça mais histórias

mais perfis » Com o mesmo sobrenome

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados