Olá, faça o Login ou Cadastre-se

  Conte sua históriaElaine Utiyke › Minha história

Elaine Utiyke

São Paulo / SP - Brasil
36 anos, Engenheira

Utiyke


“No dia 07 de Janeiro de 1934, minha Batian (Hideco Utiyke) chegou ao Brasil, junto com seus pais e seus 8 irmãos mais novos. Ela sempre conta suas histórias e uma coisa que me marcou muito, é que ela perdeu a mãe cedo, mais ou menos uns dois anos após sua chegada ao Brasil, então além de cuidar dos irmãos, trabalhava na lavoura para ajudar no sustento da família.

Passado um tempo, ela conheceu meu ditian (Koiti Utiyke) - que infelizmente não conheci. Ele já era filho de japoneses nascido aqui no Brasil e, imagino, que os pais dele vieram em um dos primeiros navios.

Eles casaram, tiveram 4 filhos, Kiiti, Akira (meu pai), Akiyoshi e Kiyoko, moraram em Birigui por um tempo e depois vieram para São Paulo, trabalhar em uma fábrica de adubo.

Minha Batian sempre me conta, com muito orgulho, que costurava para fora e subia aquelas ladeiras enormes da região da Rua 25 de Março, com sacolas praticamente maiores que ela, cheias de roupas, para ajudar no sustento da família. A casa que ela mora até hoje foi, na maior parte, construída por ela mesma.

Em 1982, meu pai conheceu a minha mãe. Na época, ele tinha 39 anos e ela 18. Minha mãe é cearense e veio de Fortaleza para viver com minha tia, que morava em uma casa que ficava em cima da mercearia que meu pai tinha. Foi assim que eles se conheceram, começaram a namorar e em 23 de julho de 1983 se casaram.

Minha Batian não aceitava o casamento, pelo fato da minha mãe ser brasileira e muito mais nova que meu pai (são 20 anos de diferença). Mas, aos poucos, foi aceitando. Quando minha mãe perdeu seu primeiro filho, ela já ficou mais flexível. Depois, minha mãe engravidou novamente e eu nasci!! Como era a primeira neta (até então eram apenas 4 meninos), ela começou a aceitar melhor, talvez pela vontade de se aproximar de mim!! hehe Após três anos e meio nasceu minha irmã Leidi e, por último, depois de 11 anos, meu irmão mais novo, Gabizão.

Atualmente, minha mãe se dá super bem com minha Batian.


Enviada em: 19/06/2008 | Última modificação: 19/06/2008
 

 

Comentários

  1. Marley @ 26 Fev, 2008 : 13:55
    Oi amiga, Nossa achei super legal isso. Coloca mais foto ai e conte a história. Beijos

  2. Bianca @ 2 Jul, 2008 : 23:36
    Olá Elaine, sua história é muito bonita! Felicidades à você e sua família. Bjs.

  3. Nelson Sinzato @ 31 Ago, 2008 : 20:11
    Prezada Elaine, seu pai protagonizou mais uma versão daquela história de japonês danado que conquistou a mocinha. Sorte da sua avó que finalmente aceitou o casamento, do contrário ela não teria uma mestiça chamando-a de Batian, né?

Comente



Todo mundo tem uma história para contar. Cadastre-se e conte a sua. Crie a árvore genealógica da sua família.

Árvore genealógica

Histórias

Vídeos

  • Nenhum vídeo.

» Galeria de fotos

  • Nenhuma foto.

Áudios

  • Nenhum áudio.
 

 

 

As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade do participante e não refletem necessariamente a opinião da Editora Abril


 
Este projeto tem a parceria da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Sobre o Projeto | Cadastro | Fale Conosco | Divulgação |Termo de uso | Política de privacidade | Associação | Expediente Copyright © 2007/08/09 MHIJB - Todos os direitos reservados